O desenho do papel para a madeira

Embora eu não seja nenhum especialista em desenho posso afirmar que a passagem do desenho para a madeira foi relativamente fácil de executar. Tendo em conta que o desenho foi feito numa escala reduzida, coloquei marcas nas laterais a cada 1 cm, as quais correspondem a 10cm na escala real.

Material utilizado:

  • fita métrica;
  • lápis;
  • borracha;
  • régua;

Comecei por traçar a linha da recta da meta, marquei dois pontos à distância de 10cm do limite da pista e tracei a linha. Nesta fase ainda não sabia onde iria iniciar ou acabar a recta, por isso a linha foi traçada quase até ao limite da pista.

De seguida, e da mesma forma, tracei a recta seguinte à recta da meta (recta da direita), de forma a cruzar as duas linhas. Seguidamente uni as duas rectas com uma curva. Como tinha definido para a referida curva um raio de 10cm, bastou marcar 10cm no final de cada linha, no ponto de união, e uni esses dois pontos com uma curva.

O resto do desenho foi realizado da mesma forma, primeiro as rectas e depois as curvas.

Na lista do material utilizado falta a referência ao compasso, ou algo que possa auxiliar no desenho das curvas, porque desenhei todas as curvas de forma manual. Por um lado, as curvas de raio reduzido são fáceis de desenhar (com o auxílio da borracha, claro está!). Por outro lado, a utilização do compasso em curvas de raio mais ampliado e curvas compostas de vários raios pode tornar-se bastante complicada para quem não tem experiência em desenho (como é o meu caso). Assim, nas curvas mais alongadas marquei pontos de referência e tracei as curvas de forma manual. Como já referi, a borracha trabalhou bastante nesta fase.

seguir para:



Partilhar no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário